Crescimento de vendas acumulado de 17.700%!

Não sou eu que estou falando, são os números apurados pela Infomoney. Qual seria a fórmula desse sucesso? Arriscaria me contar?

Ilustração de Tubik para o Dribbble

Difícil saber, mas aposto em alguns argumentos recorrentes e conhecido de todos nós: a Inovação. Arrisco, ainda mais: prototipação, coragem, pesquisa, velocidade e o mais importante, relações humanizadas com os clientes.

Entre outras quatro empresas brasileiras, o Magazine Luiza é uma das empresas mais inovadoras da América Latina, segundo a Fast Company. Além disso, é a única que não é do mundo digital, como a 99pop e o Nubank.

O crescimento e as boas ideias não vieram de hoje, mas desde 1992, enquanto muita gente ainda engatinhava por aí. 

Na tutela da Luiza Trajano, a empresa criou lojas eletrônicas e um ponto de venda sem mostruário nos quais os produtos eram exibidos aos clientes por meios de fitas de vídeo cassetes em TVs (você já viu ou conhece um vídeo cassete?).

Parece meio retrógrado, mas para a época já era inovação. A cada ano que passa, não somente o Magalu cresce, mas sim todo o e-commerce. 

Apesar da greve dos caminhoneiros, eleições e outras variáveis que interferiam no mercado varejista, o crescimento segundo o Ebit foi de 12% em um ano sabático, resultando em um faturamento de mais de 53 bilhões.

Muitos dizem que este mercado ainda é complexo e sem futuro. Mas conclusões a parte, em minha opinião os dois universos (online e off-line) caminharão juntos por longos anos.

Trata-se de uma experiência compartilhada, quiçá a loja servindo apenas de demonstração e experimentação de produtos e todo o processo de compra será realizado digitalmente. O futuro nos responderá.

De acordo com uma pesquisa da Opinion Box, 59% dos consumidores já fazem essa experiência, usando os dispositivos mobile em lojas físicas para pesquisar o preço dos produtos que estão avaliando. Quem nunca? 

Essa interação entre os canais on-line e off-line tende a se unificar cada vez mais. Para  Philip Kotler (2017), este é um desafio para as organizações, unificar o melhor dos dois canais e levar a melhor experiência ao cliente.

Você aí que tem um negócio ou está pensando em abrir, reflita sobre nisso. Invista na inovação, no conhecimento e o no mais importante, escute e entenda como age e quem é seu cliente. 

Empresas que levam isso a sério ganham muito mais pontos, afinal, ninguém aqui tem interesse em ficar conversando apenas com robôs.

Humanize sua marca e lembre-se que nem sempre é o maior que vence, mas sim o mais rápido. 

____________

Fontes: