Comunicação interna ou empresarial são nomes utilizados para se referir a processos similares e básicos de todo negócio, que são os canais de diálogo entre funcionários, gestores, administradores e colaboradores de uma empresa.

A comunicação interna, aquela que não é voltada para o mercado e para os clientes, é estruturante nas organizações. Quando bem executada, garante a integração da equipe, a fluidez das informações, a otimização dos procedimentos e melhora a tomada de decisões.

Acontece que, com as novas tecnologias de informação, esses canais de comunicação têm ficado cada vez mais dinâmicos, rápidos e eficazes. Descubra agora como essas técnicas podem melhorar o dia a dia da sua empresa e quais recursos estão acessíveis e se encaixam melhor nas suas necessidades.

As vantagens do uso da tecnologia

As novas ferramentas da comunicação contribuem principalmente para agilizar e expandir os diálogos internos, conectando de forma prática e fácil os usuários.

Elas são utilizadas para compartilhar documentos, informações, novidades e projetos que são fundamentais na gestão de processosSubstituindo as velhas fórmulas de comunicação interna, as tecnologias modernas são mais intuitivas, atrativas e de fácil manuseio. 

Os aplicativos, as redes sociais e a newslleter são exemplos desse tipo de inovação. O uso de vídeos e linguagens multimídias também tem crescido nesse contexto.

Existem, ainda, outras vantagens importantes: a consolidação de uma identidade da empresa e o aumento da cooperação, isso porque essas ferramentas ajudam a criar unidade e engajamento por parte dos funcionários.

Veja agora como pensar a comunicação interna da sua empresa!

O planejamento de comunicação

Um projeto de comunicação interna não é igual em um contexto e outro. Para montar um plano de acordo com suas necessidades, é preciso levar em consideração:

  • Perfil das pessoas com quem você quer se comunicar: quem são seus funcionários, quais características possuem, como se relacionam, quais tecnologias são familiarizados, etc.
  • Linguagens e formatos adequados: a partir desses perfis, como você vai falar com a comunidade interna? É melhor comunicar-se em vídeos, imagens, textos verbais ou na combinação de todos estes? Qual linguagem atinge mais sua equipe?
  • Plataformas e tecnologias: É melhor ter uma newsletter ou um boletim impresso? Usar murais e/ou manter um blog da empresa? Qual a estrutura adequada para uma plataforma intranet? Qual ferramenta aumenta a interatividade e é mais acessível?
  • Conteúdos: o que você precisa comunicar? O que seus funcionários precisam comunicar? Quais conteúdos precisam circular internamente? Que tipo de interação deve ser incentivada?

Esses são alguns pontos básicos para pensar um plano de comunicação que considere quem, como e o quê está envolvido no circuito comunicativo.

Lembre-se que por trás dessas estratégias de comunicação o objetivo é fortalecer internamente o nome da empresa, integrar os funcionários, diminuir a desinformação e tornar o ambiente mais moderno e sintonizado.

Além disso, a tecnologia aplicada nesses procedimentos faz com que a criatividade e o melhor de cada um possam surgir de forma mais natural e perceptível, o que consequentemente melhora o desempenho da equipe e da empresa como um todo.

E você, já usa a tecnologia para a comunicação interna do seu empreendimento? Conte-nos suas experiências!

Leave a Reply