Uma das principais tendências na área de TI nos últimos anos é o cloud computing, entendido em português como computação em nuvem. Embora a prática tenha crescido dentro de grandes, pequenas e médias empresas, muitos gestores entendem pouco sobre a temática e não conseguem visualizar seus benefícios no dia a dia do negócio.

Para conhecer um pouco mais sobre cloud computing e sua importância para o crescimento da empresa, confira nosso post de hoje.

O que é computação em nuvem?

Como o próprio nome indica, diz respeito às plataformas estruturadas a partir da nuvem que podem ser integradas e acessadas de diferentes dispositivos e lugares. Basicamente é a disponibilidade e organização de infraestruturas digitais, servidores, dados e softwares na internet.

Embora suas funções já sejam aplicadas em diferentes atividades, que inclusive são corriqueiras do nosso dia a dia como enviar e-mails ou assistir a série favorita na Netflix, diferentes empresas têm apostado nesses modelos como forma de melhorar seus desempenhos internos e aumentar a competitividade. 

Veja as vantagens e impactos dessas práticas para o negócio.

Renovar os fluxos de trabalho

Com os processos automatizados e disponibilizados na rede, a gestão em TI ganha rumos diferentes. 

Isso acontece porque os profissionais da área contam com novas soluções de implementação e manutenção dos serviços digitais da empresa, otimizando inclusive a criação de novas aplicações e sites.

Acessar com facilidade serviços e dados

A integração dos sistemas e sua hospedagem em nuvem permitem que serviços e dados possam ser acessados de lugares remotos a partir de dispositivos diversos. 

A descentralização desse conteúdo facilita a resolução de eventuais problemas e dinamiza o dia a dia da gestão empresarial.

Reduzir custos

Com a hospedagem em nuvem pode-se economizar com hospedagem de dados em data centers locais ou com a aquisição de hardwares e softwares específicos. 

Além disso o serviço sob demanda facilita o provisionamento de dados de acordo com a demanda específica do seu empreendimento.

Existem três principais tipos de nuvens:

Nuvem Pública

Nessa modalidade de cloud computing, diferentes usuários dividem uma mesma matriz de serviços computacionais. Ou seja, os serviços de uma mesma máquina são base para as operações e armazenamentos de vários usuários.

Os custos da nuvem pública são reduzidos, já que são divididos os valores de manutenção do servidor entre os usuários.

Nuvem Privada

São espaços criados e acessados apenas no âmbito de uma empresa. 

A infraestrutura é gerida pelos profissionais de TI de acordo com as necessidades e particularidades do empreendimento. 

Como trata-se de uma iniciativa individual, os custos desse tipo de provisionamento são mais elevados.

Nuvem Híbrida

Uma mescla flexível das duas modalidades anteriores. 

São indicadas em casos que as empresas implementam uma estrutura particular, como por exemplo um bom sistema ERP, mas que necessitam estender parte da sua atuação para a nuvem pública para garantir o acesso às suas plataformas e serviços em caso de algum problema com a estrutura local.

Acontece que, cada vez mais, as empresas têm apostado nesses modelos de gerenciamento e armazenamento de dados e serviços como forma de melhorar o desempenho na área de TI e com isso conseguir otimizar seus recursos. Os resultados tendem a mostrar o aumento da produtividade e melhora na organização interna do empreendimento.

E você, já tinha ouvido falar em cloud computing? Conte-nos sua experiência na área!